Top Ad
Millenium Bim
www.bimcom
A sua banca aqui consigo
Matola Gas Company
www.mgc.com
A força da energia limpa moçambiana!
×

Alerta

Falha ao carregar ficheiro XML

Governo espanhol recusa ceder a "chantagem" dos independentistas

Published in Mundo
terça, 12 fevereiro 2019 19:26
Rate this item
(0 votes)

O Governo espanhol assegurou hoje em Madrid que não irá ceder à chantagem dos partidos independentistas catalães que fazem depender a aprovação do Orçamento de 2019 da abertura de conversações sobre a autodeterminação da Catalunha.

 

"Este Governo não vai ceder a qualquer chantagem por parte de ninguém", disse hoje a ministra da Fazenda, Maria José Montero, no primeiro dia do debate das emendas ao Orçamento Geral de Estado para 2019.
O primeiro-ministro socialista, Pedro Sánchez, poderá ser obrigado a marcar eleições no caso dos separatistas catalães, que em Junho passado apoiaram o PSOE a subir ao poder, votarem na quarta-feira contra a proposta orçamental do executivo.
"Em nenhumas circunstâncias vamos aceitar que o direito à autodeterminação da Catalunha apareça" em qualquer documento, insistiu Maria José Montero.
A ministra defendeu o orçamento que afirmou serem "os melhores" dos últimos anos e criticou a direita e os independentistas pela sua oposição ao mesmo.
A votação na quarta-feira pode significar que direita e os independentistas apareçam juntos pela primeira vez para chumbar os orçamentos do Governo de Sánchez.
Pedro Sánchez tornou-se primeiro-ministro em 2 de Junho de 2018, depois de o PSOE ter conseguido aprovar no parlamento, na véspera, uma moção de censura contra o executivo do Partido Popular (direita) com o apoio do Unidos Podemos (coligação de extrema-esquerda) e uma série de partidos mais pequenos, entre eles os nacionalistas bascos e os independentistas catalães.
Os socialistas têm apenas 84 deputados num total de 350 e o Unidos Podemos 67, com as últimas sondagens a indicarem que os partidos de esquerda ainda não conseguiriam assegurar uma maioria estável, apesar da subida das intenções de voto no PSOE.
A direita pede insistentemente, desde há meses, a necessidade de eleições antecipadas e lembra que Sánchez, quando fazia parte da oposição, defendia a demissão do Governo no caso de o Orçamento não ser aprovado.
Mesmo o principal apoio parlamentar do PSOE, o Unidos Podemos, sustenta que, se o Orçamento não for aprovado, deveria haver eleições antecipadas.(RM /NMinuto)

Read 68 times

Escolha do editor

Publicidade

Cultura

Rádios Online

Antena Nacional

EP Gaza

EP Sofala

RM Desporto

EP Nampula

Inquerito

O que acha do nosso novo website?

Meteorologia

Maputo, MZ

Programação

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco