Top Ad
Millenium Bim
www.bimcom
A sua banca aqui consigo
Matola Gas Company
www.mgc.com
A força da energia limpa moçambiana!
Mundo

Mundo (222)

Ex-presidente da Generalitat não exclui um possível acordo com o governo espanhol.

Oex-presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, disse, esta quarta-feira que, apesar de tudo, continua a ser o "presidente legítimo" da Catalunha. Disse, ainda, que nunca teve a intenção de ir para a prisão por defender a causa independentista porque se sente "mais útil como uma pessoa que actua em liberdade"."Fui eleito como presidente de um governo do qual fui retirado ilegalmente, pelo que apesar de tudo sou um presidente legítimo", disse em entrevista a uma estação de televisão pública suíça.
Puigdemont, que está exilado em Bruxelas, afirmou ainda que nunca pensou em desistir da causa, mesmo correndo o risco de ser preso.
"Não tenho o direito de deixar de lutar pela defesa dos direitos civis e políticos dos catalães, tenho uma legitimidade a defender", atirou.
Este afirmou ainda que não exclui a hipótese de chegar a um acordo com o Governo espanhol caso essa seja a vontade da maioria. (RM/NMinuto)

Detido ex-ministro do Interior e Justiça da Venezuela

Published in Mundo
quarta, 14 março 2018 10:48

Ex-ministro do Interior e Justiça da Venezuela foi detido, esta terça-feira, pelos serviços secretos do país.

Miguel Rodríguez Torres é acusado pelo Governo de estar envolvido em actos violentos e conspiração.

A detenção do ex-ministro teve lugar quando participava numa conferência de imprensa, em Caracas, promovida pelo opositor Movimento Amplo Desafio de Todos, de que é líder.

De acordo com as rádios locais, Miguel Rodríguez Torres é acusado pelo Governo de envolvimento em acções contra a paz e a tranquilidade pública e em conspiração contra a unidade das Forças Armadas Venezuelanas. (RM /Lusa)

Acidente de viação faz 38 mortos na Etiópia

Published in Mundo
quarta, 14 março 2018 10:43

Pelo menos 38 pessoas morreram e dez ficaram feridas num acidente de viação, no Estado regional de Amhara, no norte da Etiópia, a 482 quilómetros a norte da cidade capital do país, Addis Abeba.

De acordo com a imprensa local, o acidente ocorreu quando o autocarro, em que seguiam as vítimas, despistou-se e caiu num precipício de cinco metros.

A maior parte das vítimas eram estudantes.  

As causas do acidente ainda não foram apuradas. ( RM/PanaPress)

A nova plataforma da oposição venezuelana Frente Ampla Venezuela Livre (FAVL) pediu, esta segunda-feira, ao secretário-geral da ONU, António Guterres, para não validar as eleições presidenciais previstas no país para 20 de maio.

O pedido foi feito através de uma carta em que pedem também que seja criada uma equipa de trabalho conjunta, entre a ONU e a FAVL, para acompanhar a crise económica, política e social na Venezuela.

A missiva foi entregue nos escritórios da ONU em Caracas, durante uma concentração que reuniu centenas de pessoas que exigiram que a organização internacional ajuda a garantir "eleições livres, justas e transparentes".

"O país está a dirigir-se diretamente a António Guterres, como secretário-geral da ONU e que acompanhou muito de perto o processo de negociação (com o Governo) na República Dominicana", disse aos jornalistas o deputado Luís Florido.

Aquele parlamentar da oposição aproveitou para explicar que estão programadas "eleições sem condições adequadas" e que a nova FAVL é pluripartidária: "não somos um movimento abstencionista, mas um movimento que quer eleições, mas também condições".

O porta-voz da FAVL, Sérgio Sánchez, explicou aos jornalistas que a oposição insiste na abertura de um canal humanitário para atender a "grave escassez de alimentos e de medicamentos" e que pedem "que a ONU envie uma comissão para que constate a violação dos Direitos Humanos no país".

A Frente Ampla Venezuela Livre foi criada no passado dia 06, na Universidade Central da Venezuela, durante uma assembleia de grémios em que participaram diversos sindicatos da saúde, académicos, estudantes, representantes de diversos partidos políticos opositores e dissidentes do regime.

No próximo dia 17 de Março a FAVL prevê realizar diversas acções de protesto dentro e fora da Venezuela.

A Venezuela tem marcadas eleições presidenciais antecipadas, em conjunto com legislativas e para os conselhos municipais no próximo dia 20 de Maio. (RM /NMinuto)

Nigéria: Ataques de pastores Fulanis fazem 16 mortos

Published in Mundo
terça, 13 março 2018 07:21

Dezasseis pessoas morreram, entre 7 e 9 de Março, em ataques perpetrados por pastores Fulanis, contra comunidades do Estado de Plateau, no centro-norte da Nigéria.

O Comando da Polícia do Estado de Plateau confirmou, também a detenção de um pastor, na posse de uma arma de tipo AK 47. ( RM Angop)

O Presidente da Tanzania, John Magufuli, advertiu os cidadãos que queiram participar em manifestações ilegais no país, que não vai permitir que os protestos inviabilizem as reformas económicas em curso.

John Magufuli, introduziu medidas drásticas anti-corrupção e duras reformas económicas, incluindo cortes substanciais de despesas nas instituições governamentais, desde que tomou o poder em Novembro de 2015.

O Presidente tanzaniano, que falava num comício popular realizado a noroeste do país, disse que as manifestações estão a ser organizadas por pessoas que não conseguiram engajar-se de forma legítima nos assuntos políticos do país, por isso gostariam de ver a Tanzânia mergulhada em protestos todos os dias. ( RM /Angop)

Centenas de civis fugiram ou tentavam fugir esta segunda-feira da cidade de Afrine face ao avanço das forças turcas, que estão "às portas" desta cidade do noroeste da Síria, indicou uma organização não-governamental.

Cerca de 45 mil pessoas manifestaram-se, este domingo, em Barcelona a favor da criação de uma República da Catalunha independente de Espanha, um protesto organizado pela associação independentista ANC, de acordo com os cálculos da polícia urbana.

O protesto organizado pela Assembleia Nacional Catalã (ANC) realizou-se na tarde de ontem e visava pressionar os partidos independentistas catalães a chegarem a um acordo que permita formar um governo que avance para a independência da região.
Em finais de Outubro, o governo regional catalão - liderado por Carles Puigdemont - e os partidos no parlamento regional que o apoiavam (Esquerra Republicana Catalana, Partido Democrata Europeu Catalão e Candidatura Unitária da Catalunha) declararam unilateralmente a independência da região.
Na sequência, o governo central em Madrid suspendeu a autonomia da região, dissolveu o parlamento, afastou o governo regional (Generalitat), assumiu a gestão corrente da região e convocou eleições antecipadas na Catalunha para 21 de Dezembro.
A justiça espanhola emitiu então ordens de detenção para o então presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, e outros líderes independentistas. O vice-presidente, Oriol Junqueras, foi detido (e ainda se encontra em prisão), tal como o dirigente máximo da ANC, Jordi Sánchez.
Puigdemont acabaria por escapar à detenção, fugindo para Bruxelas com cinco dos seus conselheiros, onde ainda se encontra.
Nas eleições de 21 de Dezembro, os partidos independentistas conseguiram votos suficientes para manter a maioria parlamentar. No entanto, a nova plataforma eleitoral de Puigdemont, o Junts per Catalunya (JxC) queria que fosse este a ser investido como Presidente da Generalitat, apesar de estar fugido à justiça em Bruxelas.
A justiça espanhola afirmou que não seria válida uma investidura por Skype, como propunha o JxC. A outra solução apresentada ao presidente da Mesa de Assembleia Regional seria a investidura de Jordi Sánchez (eleito pela lista da JxC), mas o juiz do Supremo Espanhol que conduz o processo não o liberta para estar presente no plenário de votação no parlamento regional.
Puigdemont, Junqueras, Sánchez e outros líderes independentistas foram formalmente acusados de rebelião, sedição e uso fraudulento de dinheiros públicos (peculato). Puigdemont será detido se regressar a Espanha.
As regras do Parlamento Regional catalão exigem a presença física dos candidatos a presidente, que são escolhidos por votação presencial dos deputados eleitos.
Actualmente, os partidos independentistas não se põem de acordo quanto a outras soluções para formar governo, e os partidos soberanistas não têm votos suficientes para tentar investir a líder do Ciudadanos na Catalunha, Inés Arrimadas, a mais votada a 21 de Dezembro.
Face à situação, o governo central em Madrid continua a fazer a gestão corrente da autonomia da Catalunha, ao abrigo da aplicação do artigo 155 da Constituição Espanhola. (RM Notícias)

Etiópia: Pelo menos 16 civis mortos em semana de protestos

Published in Mundo
segunda, 12 março 2018 10:11

Pelo menos 16 civis foram mortos pelo exército da Etiópia, semana passada, na região de Oromia (sul), palco de protestos contra o governo, anunciaram as forças de segurança.

No sábado, um grupo de cinco soldados matou nove civis e feriu outros 12 na localidade de Moyale, perto da fronteira com o Quénia.
Segundo um comunicado, os civis foram confundidos com membros da Frente de Libertação Oromo, um movimento separatista que luta há décadas pela independência.
Fontes locais afirmam que 13 pessoas foram mortas em Moyale.
"Os cinco soldados, incluindo o comandante, foram detidos e são objecto de uma investigação", anunciou em comunicado o ministro da Defesa, Siraj Figessa.
Outras sete pessoas morreram em outros incidentes.
A Etiópia decretou em Fevereiro o estado de emergência durante seis meses, prorrogáveis por mais quatro, devido aos protestos e à violência no país.
Os protestos têm por base o descontentamento das duas principais etnias do país -- oromo (sul e oeste) e amhara (norte) --, que se consideram sub-representadas no partido que governa o país desde 1991, mas também na partilha de recursos e acesso a direitos e liberdades. (RM /NMinuto)

Mali lança operação militar contra terroristas

Published in Mundo
segunda, 12 março 2018 09:57

Mais de dez presumíveis terroristas morreram, durante uma ofensiva militar lançada pelas Forças Armadas Malianas, na província de Mopti, no centro do país.

Uma fonte de segurança maliana, que fez o balanço este domingo, na capital Bamako, confirmou ainda a morte de quatro soldados, depois da viatura em que seguiam, já de regresso após a operação, ter accionado uma mina. (RM/Panapres)

Escolha do editor

Publicidade

Cultura

Sociedade

Rádios Online

Antena Nacional

EP Gaza

EP Sofala

RM Desporto

EP Nampula

Inquerito

O que acha do nosso novo website?

Meteorologia

Mostly Clear

20°C

Maputo, MZ

Mostly Clear

Humidity: 92%

Wind: 17.70 km/h

Programação

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Conosco